top of page
Geleia Wicki.jpg
Geleias Wicki
Geleias Wicki

press to zoom
Geleia Wicki
Geleia Wicki

press to zoom
Geleia Wicki
Geleia Wicki

press to zoom
Geleias Wicki
Geleias Wicki

press to zoom
1/8

SOBRE AS GELEIAS WICKI

O que seria a ciência senão a observação, a pesquisa e a curiosidade? O ato de transformar, criar e entender. As geleias nada mais são do que a pura ação de transformar e experimentar. Citando Nostradamus que também era mestre em fazer geleias em sua obra ‘’Traité de Fardements et des Confitures’’ de 1552:

 ‘’Se você quer que sua compota tenha toda a essência alquímica da rosa, precisa colhê-las pela manhã, antes da saída do sol, quando estão peroladas com o orvalho, matéria prima para a busca da Pedra Filosofal ou do ouro Potável.
   Se alguém tem a perfeita inteligência de dominar bem e devidamente o açucar, transformará todos os frutos em perfeitas compotas, mas se não conhece o efeito do açucar quando está líquido, perderá tudo’’.

 Há muitos anos atrás aprendi o básico sobre a confecção de geleias com a mãe de Chris na Suiça, deixando esse conhecimento guardado por alguns anos até o começo da pandemia. Como muitos aproveitaram o isolamento a partir de uma oportunidade para experimentar coisas novas até iniciando novos ciclos, um dia, no isolamento com minha mãe olhei meu pé de jenipapo e decidi experimentar fazendo uma geleia exótica. Me encantei com o processo e com o resultado e assim nasceu a ‘’Geleias Wicki’’. 

 Por fim, com todo o encanto do processo e dos resultados é importante notar que poesia se faz com as mãos e manipulação dos materiais além das palavras!!! As mulheres escritoras celebraram particularmente a poesia das geleias:

 ‘’É um vasto empreendimento casar nos tachos de cobre o açúcar sólido e puro à mole polpa dos frutos; escumante, viscosa, ardente, a substância que se elabora é perigosa: é uma lava em ebulição que a dona de casa doma e escorre orgulhosamente nos potes. Quando os reveste de papel pergaminho e neles inscreve a data de sua vitória, ela triunfa sobre o próprio tempo: pegou a duração na armadilha do açúcar, pôs a vida em bocais. A cozinha faz mais do que penetrar e revelar a intimidade das substâncias. Modela-as de novo, recria-as.’’ BEAUVOIR, Simone de.

Geleias Wicki.jpg
bottom of page